Av. Álvares Cabral, 414 - Centro - Belo Horizonte 30170-000 - MG - Brasil Tel: 55 31 3218 2400

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
 
CCDM – CENTRO DE CARACTERIZAÇÃO
E DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS 

O Centro de Caracterização e Desenvolvimento de Materiais (CCDM), da UFSCar, é um espaço de pesquisa, desenvolvimento e inovação, onde processos e produtos são testados, criados e aperfeiçoados. É o lugar da busca constante pelo conhecimento, o convívio fecundo com a interrogação. 

O que inspira um cientista a trabalhar é a curiosidade, pois pesquisar é perguntar. A dúvida e a vontade de descobrir segredos movem seu trabalho: onde o material falhou? O que gerou a corrosão? Funciona misturar polímero com pó de serragem? A cerâmica suporta determinado atrito? Das respostas, surgem outras perguntas, num processo inesgotável.

Lembramos o que dizia o pensador chinês Lao-Tzu: “o oleiro faz um vaso manipulando a argila. Mas é o oco do vaso que lhe dá utilidade.”

A utilidade não é dada pelo continente, mas pelo conteúdo. O conteúdo desse edifício é a pergunta, feita por pessoas e apoiada por equipamentos. É na cabeça que se processa o mecanismo da pergunta. Além de responder plenamente aos requisitos técnicos do programa arquitetônico, o edifício deve enaltecer o processo humano do questionamento e simbolizar essa missão mágica.

O primeiro passo foi criarmos um elemento que visualmente define a cabeça do prédio. Ela reflete a ciência e a contemplação do mundo. É voltada para o norte, recebendo a luz do sol, metáfora do conhecimento. Nela, estão instaladas placas fotovoltaicas, radiadores solares que garantem bioeficiência à edificação. Também aí, as antenas parabólicas, ligação com o vasto mundo.

É ali que surge um lugar inovador demandado pela neurociência e pelos adeptos da meditação: o Penseiro, espaço reservado para pensar profundamente e ser surpreendido por novas idéias e soluções. Ele incorpora o conceito do “ócio criativo” (de Domenico De Masi), reconhecendo a importância do lúdico e do tempo livre na criatividade. Além de ser um espaço acolhedor como uma sala de estar, com locais propícios para reunião, apresenta também equipamentos de exercício, num equilíbrio “Mens sana in corpore sano”.

Essas idéias definem a forma iconográfica do edifício, universal, e nos remetem a outras culturas. São dobraduras do origami milenar e do tangram, exercícios matemáticos e de visão espacial. Ao mesmo tempo lúdico e científico, guarda surpresas.

Luz e sombras, aberto e fechado, alto e baixo, instigam a nossa inteligência sensorial. A forma livre flui de dentro para fora e de fora para dentro, num jogo contínuo. No interior, o ambiente do fazer coletivo: tudo interligado, solidário, comprometido, simultâneo. A estrutura é limpa e aérea.

Há também um pátio interno de vivência. De nada adianta as pessoas se isolarem em seus computadores, guardando um conhecimento exclusivo em uma sala exclusiva. Deve haver um trânsito de idéias que percorre o interior do prédio e permite a visão crítica e o debate como forma de aprimoramento. Enquanto o Penseiro é uma dimensão para mergulhar em nós mesmos, o pátio é o espaço do convívio e participação.

O edifício celebra segredos e descobertas. Sendo museu dele mesmo, preserva suas memórias, transmitindo valores e testemunhos dos que por ali passaram. O exterior exprime algo misterioso, de acesso controlado, que instiga a curiosidade. Ao mesmo tempo, internamente, apresenta movimento, entusiasmo, espontaneidade no contato com a natureza.

Seus componentes são dinâmicos, intencionalmente deslocados dos alinhamentos, para estimular pessoas na busca de novos paradigmas e desenvolvimentos sucessivos. Várias facetas geram múltiplos efeitos de luminosidade e ritmo.

A imagem forte quer estimular a auto-estima de quem trabalha ali e transforma a sede do CCDM no símbolo da instituição que agora desenha seu novo tempo de grandes desafios.

Arquitetura

Gustavo Penna, Norberto Bambozzi, Laura Penna, Priscila Dias de Araújo, Letícia de Paula Carneiro, Marcus Flávio Martins, Vivian Hunnicutt, Alyne Ferreira, Natália Ponciano, Catarina Hermanny, Alice Leite Flores, Ana Isabel de Sá

Gestão e Planejamento

Rísia Botrel, Isabela Tolentino

Local

São Carlos – São Paulo  – Brasil

 

Dados Técnicos
Ano do projeto: 2010/2011


Área construída: aproximadamente 5.800m²


Imagens 
Casa Digital

 

Mostrar Mais