Gustavo Penna produz estampa de tradicional bloco de carnaval de Ouro Preto

As ladeiras históricas de Ouro Preto são preenchidas de cores e irreverência durante o carnaval. E é cantando a marchinha “Tá na hora da cobra subir!” que os foliões desfilam em um dos blocos mais tradicionais da cidade, o Balanço da Cobra, que comemora em 2019 seus 44 anos de folia.


O Balanço da Cobra foi fundado em 1975 por artistas e professores da região. Ao longo dos anos, a camiseta recebeu a arte de inúmeros artistas, como José Alberto Nemer, Scliar, Éolo Maia, Amilcar de Castro, Jorge dos Anjos, Jorge Fonseca, Roberto Sussuca, Ronaldo Fraga, entre outros.


Visita Técnica à Usina de Ouro Branco da GERDAU.

Para a ocasião especial, o bloco lança sua camiseta assinada por Gustavo Penna, levando seus traços ao ritmo carnavalesco na interpretação de que “Quem vê cobra, só vê coração”.


A habitual concentração é no bairro Pilar, em frente à Matriz, realizando um percurso pela Rua da Escadinha, Rua São José, Rua Direita, Praça Tiradentes para, enfim, retornar pela Rua das Flores e Rua São José.


Com cerca de 200 componentes e ao som da Banda do distrito de Rodrigo Silva, o bloco leva às ruas foliões ecléticos: adultos, crianças, estudantes e turistas carregando uma cobra de 6 metros, além de cartazes com frases que remetem ao atual momento político.


Conforme conta Cida Zurlo, a diretora do bloco, “O Balanço da Cobra” é uma brincadeira democrática. “Entra quem quiser. Aqui as pessoas são coloridas.”


A camiseta será lançada no dia 15/02 às 19h00, na Cachaçaria Milagre de Minas, localizada na Praça Tiradentes, nº 130, em Ouro Preto e estará disponível para venda no local.